Quem aprendeu sobre educação financeira na infância?

Por Ana Pregardier

Você aprendeu algo sobre educação financeira quando era criança?

É… pense bem… Se aprendeu, como isso fez diferença na sua vida hoje? E se não teve a oportunidade de aprender sobre isso, quantos problemas e dificuldades que passou ao longo da vida que poderiam ter sido evitados se tivesse aprendido quando criança?

As mães e pais sempre querem fazer o melhor pelos seus filhos e filhas, mas muitos de nós nascemos em uma época em que dinheiro e finanças não era assunto de criança. Quando os adultos iam falar sobre isso diziam: “agora vocês vão brincar no quarto porque nós vamos falar de assunto de adulto”

Nós íamos, e os adultos faziam isso na tentativa de nos resguardar…

Mas… hoje, pensando melhor sobre o assunto, vemos que se tivéssemos participado dessas conversas, se tivéssemos aprendido sobre como funciona o dinheiro e as finanças, nossa vida de hoje poderia ser bem diferente.

É claro que as crianças (ainda mais as mais novas até os cinco anos) não têm ainda a compreensão sobre o que é caro ou barato, se R$10,00 é muito ou pouco dinheiro. Mas as crianças conseguem perceber e entender como suas atitudes influenciam nas coisas e nos resultados que elas querem alcançar. Até um bebê já começa a associar a forma de como deve rir ou chorar para obter algum tipo de resultado. Mesmo que essa atitude não seja consciente e estruturada racionalmente, isso não quer dizer que a criança não tenha aprendido a forma exata de agir para obter resultado.

É por isso que Finanças é coisa de criança SIM! Para os maiores podemos falar do dinheiro, de poupar e de outros assuntos mais elaborados, mas para as crianças, antes dos cinco anos, também podemos (e devemos!!!) ensinar educação financeira. Podemos ensinar sobre consumo consciente quando elas almoçam e jantam; podemos ensinar sobre planejamento financeiro a partir de um sonho ou de um “clube das coisas boas”; podemos ensinar sobre economia no banho ou sobre orçamento quando compramos o presente de aniversário do coleguinha; ou quando fazemos uma pizza em casa.

Todas estas situações podem ser a base para ensinarmos educação financeira para as crianças, mas precisamos entender como fazer isso para não torna-las mesquinhas ou perdulárias. Você pode fazer a diferença na vida da sua filha e do seu filho!

Procure por livros, vídeos, materiais, cursos que auxiliem no ensinamento de Educação Financeira para suas crianças. Ensinar de forma divertida, leve e prática sobre escolhas, hábitos e comportamentos podem ser decisivos para o futuro, propiciando uma vida financeira saudável e tranquila.

Dicas de acesso a conteúdos gratuitos de educação financeira para crianças:

@financas_e_coisa_de_crianca, www.facebook.com/Financasecoisadecrianca, @anapregardier,

www.facebook.com/ana.pregardier, www.youtube.com/intusforma

Ana Pregardier, educadora financeira e escritora

www.anapregardier.com.br

anapaulapregardier@gmail.com