R$ 2,5 milhões: Hospitais públicos do DF recebem EPIs doados pela China

Os hospitais da rede pública de saúde receberam, na última quarta-feira (28/10/2020), 200 mil equipamentos de proteção individual (EPIs). O material foi doado pela Embaixada da China para o Governo do Distrito Federal (GDF), por meio do Comitê Todos Contra a Covid, coordenado pelo vice-governador Paco Britto. Entre os itens recebidos estão máscaras e luvas descartáveis e aventais cirúrgicos.

De acordo com o embaixador da China, Yang Wanming, este é o terceiro lote de doações do governo chinês para o Brasil e está sendo destinado, especialmente, para o Distrito Federal. “Tenho certeza que a amizade entre os dois países, China e Brasil, sairá mais forte após a pandemia”, frisou o embaixador.

A China é o primeiro país do mundo a enviar ajuda para o Brasil desde que a crise sanitária causada pelo novo coronavírus se instalou no país. Somente a recebida nesta quarta-feira chega a R$ 2,5 milhões. No total, mais de R$ 40 milhões já foram enviados em forma de doações do país asiático para cá.

Para o secretário de Saúde, Osnei Okumoto, a relação entre o Brasil e a República Popular da China é extremamente importante, principalmente quando se fala sobre inovação tecnológica. “O DF necessita muito do acolhimento do país que tem essa grandiosidade no setor”, disse.

Osnei afirmou, ainda, que o governo tem trabalhado para que a pandemia não seja tão grandiosa como foi em outros países. E citou números registrados no DF, como o alto índice de pacientes recuperados – mais de 200 mil – e o baixo número de óbitos, 1,74% dos infectados. “Isso também é reflexo dos conhecimentos que foram prestados a nós pela China, nos ajudando a criar protocolos que puderam salvar milhares de pessoas acometidas pela Covid-19”, afirmou.

O vice-governador Paco Britto agradeceu, em nome do governador Ibaneis Rocha, a doação vinda do país asiático e lembrou que 2020 ficará marcado na história do mundo devido a uma das maiores crises sanitárias do planeta. “Porém, com a união entre os povos, a humanidade já conseguiu se recuperar de vários momentos difíceis. Essa relação da China com Brasília nos orgulha muito e nos enche de esperança”, enfatizou.

Hospitais

Segundo ele, os EPIs recebidos seguirão, imediatamente, para todos os hospitais da rede. “É de extrema valia para que nossos profissionais permaneçam firmes na linha de frente contra essa batalha”, lembrou. “Os equipamentos de segurança nunca são demais porque têm uso descartável, então, precisamos sempre, o tempo todo”, completou o secretário de Saúde.

O encontro que formalizou a doação ocorreu de forma remota, por meio de videoconferência, e foi acompanhado também pela chefe do Escritório de Assuntos Internacionais (EAI) da Governadoria, Renata Zuquim. “A doação desses materiais reforça ainda mais a cooperação entre a China e o Distrito Federal. É uma iniciativa muito importante, pois nos ajuda a garantir a segurança dos profissionais que atuam diretamente no combate à Covid-19”, afirmou.

Confira a íntegra do discurso do Discurso do Embaixador Yang Wanming na cerimônia de entrega do 3o lote de doações do governo chinês ao Brasil
(28 de outubro às 10h30, Sala 260)

"Senhor Paco Britto, vice-governador do Distrito Federal, 
Senhor Osnei Okumoto, secretário de Saúde do GDF, 
Senhora Renata Zequim, chefe do Escritório de Assuntos Internacionais do GDF, 
Caras amigas e caros amigos,

Bom dia! É com enorme satisfação que testemunho a entrega do terceiro lote de doações do governo chinês ao Brasil. Conforme as necessidades do lado brasileiro, a parte chinesa organizou, com urgência, este lote de materiais que inclui 160 mil máscaras N95, 4 mil conjuntos de roupas de proteção, 40 mil pares de luvas e 6 mil aventais cirúrgicos. Esta doação no valor de R$ 2,5 milhões será destinada ao Distrito Federal.

Diante do novo coronavírus, o inimigo comum da Humanidade, a China e o Brasil vêm mantendo uma cooperação estreita. O governo central chinês já ofereceu ao governo brasileiro três lotes de ajudas materiais com um valor total de quase R$ 6 milhões, enquanto as doações que incluem ventiladores pulmonares e outros insumos por províncias e empresas da China somaram mais de R$ 40 milhões. O lado chinês organizou ainda mais de 20 videoconferências entre equipes médicas e autoridades sanitárias do governo federal e de vários estados, inclusive de Brasília. Além disso, auxiliamos o Brasil na compra de 1.200 toneladas de suprimentos de saúde na China. A parceria sino-brasileira na pesquisa e nos ensaios clínicos de fase III de vacina se encontra em fase avançada. Esperamos que esta parceria consiga obter resultados satisfatórios. A parte chinesa vai honrar o compromisso de tornar suas vacinas num bem público global para garantir, prioritariamente, sua disponibilidade e acessibilidade nos países em desenvolvimento. Com isso, vamos dar apoio ao Brasil e a toda a comunidade internacional no enfrentamento da Covid-19. A China estará ao lado do povo brasileiro. E vamos usar a solidariedade para eliminar interferências e nos valer da parceria para responder a desafios. 

Atualmente, a economia da China está se recuperando com passos firmes. O PIB chinês cresceu 4,9% no terceiro trimestre em relação ao mesmo período do ano anterior. A China vai continuar a ser o principal motor do crescimento econômico mundial. Entre janeiro e setembro, as exportações brasileiras para a China aumentaram mais de 14%, dando um forte impulso à retomada econômica do Brasil. Centro político do país, Brasília é também um importante portal para a parceria sino-brasileira. A Embaixada se coloca à disposição do Distrito Federal para planejar e desenvolver o intercâmbio e a cooperação com o lado chinês durante e após da pandemia. Vamos intensificar a parceria em áreas prioritárias, como comércio, ciência e tecnologia e infraestrutura. Vamos apoiar o diálogo e o aprendizado mútuo entre instituições culturais, educacionais e de inovação tecnológica entre os dois lados. Trabalharemos para enfrentar os impactos causados pela pandemia e trazer o bem-estar aos nossos povos. 

Senhoras e senhores, 

Este ano, a cidade de Brasília completa 60 anos de fundação. Quero aproveitar para prestar mais uma vez a minha homenagem a esta grande cidade, aos brasilienses e a todos que trabalham na linha de frente de combate à pandemia. Tenho toda a convicção de que, o Distrito Federal vencerá a dificuldade atual e retomará o crescimento econômico e social em breve. Acredito que a amizade sino-brasileira sairá ainda mais forte da pandemia. 
Obrigado."