Curso do TSE detalha processo eleitoral para jornalistas

O funcionamento da Justiça Eleitoral, as prestações de contas dos candidatos, a participação da mulher e dos jovens na política e as estatísticas eleitorais. Esses foram alguns dos temas debatidos no curso “Cobertura das Eleições 2020 e Direito Eleitoral: curso para jornalistas”, promovido pela Assessoria de Comunicação Social (Ascom) e pela Escola Judiciária Eleitoral (EJE) do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), de 4 e 21 de setembro.

Ao todo, 1021 jornalistas do país participaram do treinamento, realizado exclusivamente via internet, por meio do canal do TSE no YouTube. O curso abordou os principais assuntos que envolvem todo o processo eleitoral brasileiro, entre eles a publicação de resoluções pela Corte Eleitoral – com as orientações e normas para a realização das eleições –, a segurança das urnas eletrônicas, a utilização de perfis falsos e a propagação da desinformação. A capacitação também tratou das prestações de contas dos candidatos e da diplomação dos eleitos.

Durante o curso, o presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso, pediu apoio à imprensa no combate à desinformação, especialmente durante o processo eleitoral. Para o ministro, o país precisa de uma imprensa profissional e de qualidade, capaz de separar, com profissionalismo, fato de opinião. “Nós, que defendemos a democracia, contamos mais do que nunca com o trabalho da imprensa de qualidade”, afirmou.

Em sua exposição sobre liberdade de expressão e sobre o Programa de Enfrentamento à Desinformação com Foco nas Eleições 2020, a secretária-geral da Presidência do TSE, Aline Osório, ressaltou a importância de esclarecer a população acerca do combate às informações falsas e fraudulentas. “Vivemos um momento de ‘infodemia’ e é fundamental conhecermos como ela funciona para combatê-la”, disse.

Os alunos inscritos terão até sexta-feira (25) para assistirem às aulas pelo Moodle, plataforma de ensino da EJE, e garantir o certificado de conclusão do curso.  

Todas as aulas do curso estão disponíveis no canal da Justiça Eleitoral no YouTube.