HMIB: Servidores da lavanderia buscam solução com diretoria da unidade

Representantes da Diretoria do SindSaúde-DF se reuniram, nesta sexta-feira (7), com os servidores da lavanderia do Hospital Materno Infantil de Brasília (HMIB) na tentativa de encontrar um caminho para minimizar os problemas na unidade. Na pauta da reunião, as principais reclamações foram o déficit de pessoal, que dificulta a montagem das escalas de trabalho, além dos equipamentos antigos utilizados para lavagem e secagem das roupas hospitalares que causam inúmeros transtornos e dificuldades aos profissionais.

Estiveram presentes na reunião o diretor geral do HMIB, Rodolfo Alves Paulo de Souza, e a diretora administrativa do HMIB, Claudia Silveira. Eles ouviram os trabalhadores e apresentaram a dificuldade encontrada com o déficit de pessoal. A respeito dos equipamentos velhos, da década de 70, já foi apresentado à SES a necessidade de melhorias no sistema.

De acordo com um dos servidores, o último concurso foi em 2001, com isto alguns servidores já se aposentaram ou estão de licença, num quadro de apenas 27 servidores para o local, destes, 3 estão desviados para outros setores, o que pode agravar ainda mais a situação são os servidores que já apresentaram o pedido de aposentadoria e aguardam a publicação.

Importante destacar que esta unidade necessita de uma escala de 24h de trabalho, pois na rotina hospitalar a lavanderia precisa estar sempre pronta a reabastecer os materiais para que os atendimentos não sejam comprometidos.

“Não é só na lavanderia que está tendo esse problema de falta de recursos humanos aqui no HMIB”, destacou a diretora administrativa da unidade, Claudia Silveira.

O diretor do HMIB, Rodolfo Alves pediu que os servidores se reúnam e apresentem as melhores opções para a construção da escala. Segundo ele, é imprescindível que ninguém seja prejudicado, nem financeiramente e nem em condições de trabalho. “O que quero deixar claro é a preocupação que a diretoria do hospital tem por vocês, uma unidade de saúde é como um formigueiro, onde cada um com a sua função é de suma importância para que o hospital não pare”, afirmou.

Os diretores do sindicato que participaram da reunião são: Laura Batista, Rodrigo Conde, Marcos Rogério, Prisco Fernandes, Alcione Pimentel.

O SindSaúde continuará em constante acompanhamento para que este problema seja resolvido. Inclusive mapeando as próximas aposentadorias, para assim ter um panorama de quão grave é a falta destes profissionais no quadro do HMIB e assim apresentar a situação para a Secretaria de Saúde do DF.