CPI da Lava Jato engana parlamentares para obter assinaturas

Em mais um episódio do time anti-Brasil, a oposição tenta deslegitimar a Operação Lava Jato. A máxima dos partidos de esquerda, “quanto pior, melhor” reverberou pelos corredores do Congresso Nacional ao colher assinaturas para a instauração de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Lava Jato. A CPI visa investigar os vazamentos de conversas privadas entre Sérgio Moro e procuradores do Ministério Público enquanto investigavam e julgavam casos da Lava Jato.

A verdade é que muitos parlamentares assinaram o requerimento da CPI da Lava Jato sem saber do que se tratava. Alguns deles acharam que a CPI tinha a função de fortalecer a operação da Polícia Federal e, portanto, assinaram o requerimento. O deputado federal Lincoln Portela foi ludibriado, mas pouco tempo depois se deu conta do real teor da CPI que busca minar a maior operação de combate à corrupção no país.

A má fé do PT, PSOL, PCdoB, PSB e PDT não têm limites. Eles utilizam como base da CPI as conversas obtidas ilegalmente pelo site The Intercept. Mensagens que não revelam absolutamente nenhum crime entre procuradores e juízes, mas que buscam acabar com a credibilidade da Lava-Jato.

É um esforço tão absurdo que um solerte (hacker) forneceu material (conversas) para outros solertes (jornalistas do The Intercept) acusarem um juiz (Sérgio Moro) que pôs os amigos (Lula, Palocci, Vaccari, Dirceu, Delúbio etc) de todos esses condenados (atuais deputados do PT e outros) atrás das grades, para que outros ladrões (membros da CPI) investigassem a atitude do juiz e dos promotores (Deltan).

O grande objetivo é soltar o presidiário, Luiz Inácio Lula da Silva, que comanda a corja de dentro da prisão da Polícia Federal em Curitiba. É sempre bom lembrar que ele (Lula) esteve no epicentro dos dois maiores escândalos de corrupção do Brasil e do maior caso – conhecido – de corrupção do mundo. A profissionalização dos ladrões se iniciou com o Mensalão e evoluiu de tal forma a dar ensejo ao Petrolão.

Após 16 anos de pura roubalheira, os ladrões tentam, mais uma vez, livrarem-se de suas responsabilidades e acusar seus acusadores. Parafraseando o ex-Procurador da Operação Mãos Limpas, Antonio Di Pietro, “Fico muito triste de saber que no Brasil, assim como na Itália, estão criando um movimento de desinformação para tentar tirar a atenção das pessoas e confundir a avaliação dos cidadãos”.

As fake news, nesse caso, começaram na gênese da CPI, deputados foram enganados sobre o real conteúdo da Comissão Parlamentar de Inquérito. Diversos deputados estão tentando retirar as assinaturas e deslegitimar essa CPI. De qualquer forma, o cidadão brasileiro já possui acesso ao jornalismo independente e, cada vez mais, distingue o certo do errado. No fim, o Brasil prevalecerá sobre os interesses nefastos da esquerda, a economia irá deslanchar, o emprego aparecerá, o cerco se fechará contra os corruptos de tal forma que ninguém irá escapar da justiça e da mira da Lava Jato.

Sugestão de pauta: redacao@colunapolitica.com.br