Vencedores da ação Destino: Patrimônio Cultural contam suas histórias

Mais do que apenas edifícios, lugares e tradições, as relações afetivas com tudo isso também fazem parte do Patrimônio Cultural Brasileiro. Em todos os lugares, todos os dias, as pessoas revelam o amor por sua história e por suas memórias, que estão incorporadas em sua identidade.

É o que ocorre com a escadaria Todos pela cidade, em Maceió (AL), requalificada com auxílio popular. Esse foi o bem que a arquiteta Evelyne Cruz optou por fotografar para a ação Destino: Patrimônio Cultural, promovida na página do Facebook do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). A imagem recebeu quase 600 reações dos seguidores, mais do que qualquer outra foto participante. Para Evelyne, isso é uma conquista. “Fico muito feliz porque acredito que essas reações refletem a importância que esta Escadaria tem para a cidade. É incrível como desde a inauguração nada foi violado, e tudo está sendo bem cuidado pelos próprios visitantes”, conta a arquiteta.

A segunda colocação ficou com um registro da procissão Divino Espírito Santo, em São Luiz do Paraitinga (SP). Sua autora, a professora Máira Leilane Pereira da Silva, conta que sua motivação para participar da ação foi recuperar a memória da localidade após uma tragédia. “São Luiz do Paraitinga sofreu, em 2010, a maior enchente de sua história. As águas barrentas levaram nossos casarões, igrejas, lembranças e identidade. Não poderia deixar tudo isso morrer. Então comecei a fotografar e a trabalhar o Patrimônio Cultural”, relembra.

Já o terceiro lugar foi o registro de um bem que une dois países: a Ponte Internacional Barão de Mauá, que conecta Brasil e Uruguai. Além de ser Patrimônio Cultural Brasileiro, a construção também é Patrimônio Cultural do Mercosul. O autor da foto, Diego Pautz Palmieri, escolheu a ponte por ter uma relação afetiva com o bem, e também considera o reconhecimento uma conquista. “Tive a sensação de objetivo alcançado, e fiquei extremamente feliz por conseguir mostrar o meu trabalho, além de divulgar o Patrimônio Cultural da minha cidade. Os livros que serão presenteados pelo Iphan irão compor o acervo da Biblioteca Alternativa Americando, que faz parte da Sociedade Independente Cultural do município de Jaguarão, e ficarão disponíveis a toda a comunidade”, conta o fotógrafo e turismólogo.

 
A ação Destino: Patrimônio Cultural

O Dia Nacional do Patrimônio Cultural é celebrado em 17 de agosto. A data foi escolhida em homenagem ao primeiro presidente do Iphan, Rodrigo Melo Franco de Andrade. Por conta disso, o Iphan realiza uma série de atividades em todos os estados, dando origem à Semana do Patrimônio Cultural. O objetivo da iniciativa é aproximar a população dos bens culturais, incentivando sua apropriação, e, consequentemente, sua preservação.

Além de relembrar a data, a ação Destino: Patrimônio Cultural teve como objetivo promover o engajamento da população com o Iphan e com os bens culturais de suas regiões. Explorando a temática Patrimônio+Turismo, uma das prioridades do Iphan em 2019, os participantes foram convidados a fotografar um bem que respondesse à pergunta qual Patrimônio Cultural de sua cidade você mostraria a um turista? As imagens enviadas foram expostas em um álbum, para que os seguidores das redes do instituto votassem em suas favoritas. Os autores das três mais votadas receberam kits de publicações do Iphan como reconhecimento.