Telefone celular explode e deixa mulher ferida

Uma mulher de 20 anos se machucou ao ter o aparelho celular explodido no último domingo (30). O acidente aconteceu no Paranoá, cidade a 20 km de Brasília. Acidentes desse tipo têm se tornado frequentes e causado susto em usuários de celular.

De acordo com informações repassadas pela proprietária, o aparelho telefônico da Motorola estava próximo e começou a esquentar e explodiu, causando os ferimentos. “Eu estava sentada com o celular próximo de mim. Ele começou a esquentar e daí pegou fogo, me queimando um pouco”, conta Suzana Neves.

O aparelho é o Modelo Moto E5 Plus, da Motorola e segundo a proprietária do aparelho, “ele não estava conectado a tomada no momento da explosão”. O aparelho não tinha completado nem um ano de uso. A Motorola recolheu o material para a realização de perícia e avaliação técnica que causou a explosão. Além disso, a empresa informou estar prestando assistência à vítima.


O que diz a Agência Reguladora

De acordo com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), aparelhos telefônicos com autorização de uso pela agência reguladora são seguros, “se utilizados de maneira adequada”. Ainda de acordo com a Anatel “são equipamentos seguros e não apresentam riscos ao ambiente e nem à saúde de seus usuários”, ressalta. No entanto, a [Anatel] adverte os consumidores a evitar altas temperaturas nos aparelhos telefônicos, para evitar acidentes. “O superaquecimento da bateria pode resultar em fogo ou explosão”, alerta. 

Outra advertência é em relação ao transporte de telefones celulares. A reguladora orienta não deixar o aparelho próximo a peças metálicas. “Tais objetos podem proporcionar um curto-circuito nos terminais elétricos da bateria, possibilitando a ocorrência de superaquecimento, fogo ou explosão”, alerta a Anatel.

No caso de acidentes, a Anatel ressalta que é importante deixar a assistência técnica do telefone avisada sobre o ocorrido. “É importante entrar em contato com a assistência técnica do fabricante do produto para informar o ocorrido”.

 

Após a publicação da matéria o Grupo Motorola enviou a seguinte nota à redação do Revista Brasília:


Comunicado

A segurança de seus consumidores é a maior prioridade da Motorola. A empresa já entrou em contato com a consumidora Suzana Neves para oferecer suporte e analisar detalhadamente o aparelho para entender o ocorrido. Por se tratar de um caso isolado, acreditamos que é prematuro especular as causas do incidente sem antes concluirmos todas as análises necessárias. A empresa reforça que todos os seus produtos são cuidadosamente projetados e fabricados com os mais altos padrões de excelência em qualidade, sendo submetidos aos testes rigorosos para oferecer ótimo desempenho para o consumidor.

Pedimos aos nossos usuários que leiam e sigam os termos de uso contidos no manual do usuário e que eles apenas usem acessórios e equipamentos projetados, fabricados e/ou aprovados pela Motorola.

Motorola

Atualizado às 17h43