Ernesto Araújo, Chanceler brasileiro faz visita oficial à Argentina

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo (foto), se encontrará hoje (10), em Buenos Aires, com o presidente Mauricio Macri e com seu homólogo, Jorge Faurie. O objetivo da viagem é tratar do relacionamento bilateral, da flexibilização do Mercosul, da concretização de um acordo com a União Europeia (UE) e da preparação da visita do presidente Jair Bolsonaro ao país vizinho.

No final da manhã está prevista uma reunião de trabalho sobre temas econômicos com os ministros de Relações Exteriores e Culto, Jorge Faurie, e da Produção e Trabalho, Dante Sica. Em seguida, Araújo almoçará com os ministros no Palácio San Martín.

Na agenda de hoje ainda está prevista uma visita ao Consulado Geral do Brasil em Buenos Aires e uma reunião ampliada com ministros argentinos.

Araújo chegou à capital argentina ontem (9), quando deu uma palestra com o tema "A nova política externa brasileira" para membros do Conselho Argentino para as Relações Internacionais (Cari), instituição acadêmica que reúne ex-diplomatas e estudiosos argentinos.

Durante a apresentação, Araújo afirmou que é necessário repensar a América Latina. "Uma das tarefas que temos é repensar a nossa latino-americanidade, e nisso, seguramente, Brasil e Argentina têm um papel central. Precisamos um do outro para seguir nessa missão de recuperar o tempo perdido a partir da nossa identidade", disse.

Araújo citou ainda uma possível flexibilização do Mercosul, bloco formado por Brasil, Argentina Uruguai e Paraguai. Ele disse ser possível fechar quatro grandes acordos: com a União Europeia, com o Canadá, com a Coreia e com o EFTA (Suíça, Liechtenstein, Noruega e Islândia).

Após a conferência, Araújo respondeu a perguntas de estudantes e jornalistas. Ao ser perguntado sobre o andamento do acordo com a União Europeia, Araújo disse que as negociações estão muito perto de uma concretização, o mais perto desde 2004.

Brasil e Argentina têm visão convergente sobre Mercosul, diz Araújo. O chanceler Ernesto Araújo afirmou hoje (10), após reunião com os ministros argentinos Jorge Faurie, das Relações Exteriores, e Dante Sica, da Produção e Trabalho, que Brasil e Argentina têm ideias muito convergentes sobre o presente e o futuro do Mercosul.

"Avançamos na percepção da importância de que o Mercosul funcione como um bloco comercial eficiente e que seja também uma plataforma eficiente de negociação com países terceiros. Avançamos muito na identificação do que falta, no nosso ponto de vista, para fechar uma negociação entre Mercosul e União Europeia", disse.

Ernesto Araújo está em Buenos Aires desde ontem (9), em visita oficial.

Araújo considerou que o balanço dos 100 primeiros dias do governo do presidente Jair Bolsonaro é muito positivo. "Temos o sinal de uma nova colocação do Brasil no mundo, uma nova perspectiva com grandes parceiros e, ao mesmo tempo, mantendo parceiros tradicionais. Nós ampliamos muito nosso leque de opções, tudo o que tem a ver com crescimento econômico, com tecnologia, com parceiros que são essenciais para isso como Estados Unidos, Israel e Argentina. Mostramos que essa politica externa que a gente está concebendo tem muito a dar. E, ao mesmo tempo, o Brasil volta a ser referência", disse.

Com relação à visita do presidente Jair Bolsonaro à Argentina, Araújo informou que será em breve, mas que ainda não há data marcada.