“Redução da taxa paga pelos assessores à CVM será uma vitória histórica”, defende Órama Revista Brasília |As notícias buscam se destacar de maneira mais proveitosa e satisfatória para a sociedade, como Real Invest, Brasil, Entretenimento, Entrevista & Cia, Gastronomia & Vinhos, Saúde e Beleza e Vídeos, em plataforma online.
REAL INVEST

“Redução da taxa paga pelos assessores à CVM será uma vitória histórica”, defende Órama

Lúcia Guerra | redacao@revistabrasilia.com.br  -   14 de janeiro de 2022

A corretora Órama Investimentos, presidida por Habib Nascif, se posicionou nas redes sociais favorável à aprovação da Medida Provisória 1.072/2021, que diminui a taxa de regulação cobrada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) aos agentes autônomos de investimentos. Em sua conta no Linkedin, a corretora destacou que caso a proposta seja aprovada irá trazer inúmeros benefícios aos profissionais de investimentos.

“A medida provisória que reduz o valor da taxa paga à CVM pelos AAIs é uma vitória histórica e que a Órama continua a apoiar. A MP está em votação e você pode ajudar agora: mobilize-se e incentive seus contatos a votar! Vamos juntos em busca da aprovação junto aos órgãos reguladores e poder legislativo”, disse a Órama Investimentos em comunicado. 

Nesse sentido, a corretora fortalece o pleito liderado pela Associação dos Assessores de Investimentos (AIs Livres) no sentido de buscar melhorias na categoria. Uma pesquisa realizada em outubro de 2021 pelo Poder Data detectou que 10% da população brasileira tem realizado investimentos, com probabilidade de crescer nos próximos anos. O número ressalta a importância desses profissionais e a necessidade de dar condições dignas de trabalho à categoria, que tem se destacado por oferecer maior liberdade econômica para os brasileiros.

A reivindicação pela redução das taxas de fiscalização previstas nesta Lei tem repercutido de modo significativo nos setores da economia e da política. Com o apoio da Órama, uma das empresas referência no setor de investimentos, a MP ganha força para avançar no Congresso Nacional.

Compartilhe