FAB transporta cestas básicas para comunidades indígenas em Roraima Revista Brasília |As notícias buscam se destacar de maneira mais proveitosa e satisfatória para a sociedade, como Real Invest, Brasil, Entretenimento, Entrevista & Cia, Gastronomia & Vinhos, Saúde e Beleza e Vídeos, em plataforma online.
BRASIL

FAB transporta cestas básicas para comunidades indígenas em Roraima

FAB | redacao@revistabrasilia.com.br  -   15 de dezembro de 2021

Em mais uma ação humanitária, a Força Aérea Brasileira (FAB) está realizando, desde a última sexta-feira (10/12.2021), missões de Transporte Aéreo Logístico para comunidades indígenas Yanomami, em Roraima. No total, serão  entregues mais de mil cestas de alimentos, aproximadamente 13 toneladas. A operação atende a comunidade junto ao 4º Pelotão Especial de Fronteira (PEF) de Surucucu e outras sete na região de Alto Alegre (RR).

Os primeiros dias de missão ficaram a cargo da aeronave H-60 Black Hawk, operada pelo Esquadrão Hárpia (7º/8º GAV), que estava deslocada em Boa Vista (RR), e entregou cerca de 600 cestas. A partir desta terça-feira (14/12), o C-105 Amazonas, operado pelo Esquadrão Arara (1º/9º GAV), continuará com a ação, com a entrega de mais 400 kits alimentares ao 4º PEF.

A missão é coordenada pelo Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE) da FAB, em Brasília (DF), juntamente com o Ministério da Defesa, o Ministério da Saúde e o Ministério de Justiça e Segurança Pública, por meio da Fundação Nacional do Índio (FUNAI), do Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI), da Força Nacional de Segurança Pública (FNSP) e da Polícia Federal (PF).

Clique aqui para baixar a imagem originalEstão sendo atendidas as comunidades Kaynaú, Homoxi, Parafuri, Parima, Xitei, Hakoma e Haxiu. A missão é complexa pela dificuldade de acesso em algumas comunidades, que estão localizadas em uma região de área montanhosa da floresta amazônica, sendo possível o transporte apenas pelo modal aéreo.

De acordo com o Comandante da aeronave H-60 Black Hawk na operação, Tenente Aviador Pedro Augusto Carvalho de Andrande, é gratificante apoiar as comunidades. "Levamos não somente o alimento, mas a presença do Estado brasileiro aos seus povos nativos. Nossa soberania perpassa pela integração do território nacional e pelo cuidado com todos os brasileiros, sem distinções. Somos privilegiados em poder atuar em uma missão tão importante", relatou.

Além dessa missão na região norte do País, a FAB presta apoio humanitário no nordeste, simultaneamente, nas cidades do extremo sul da Bahia afetadas pelas fortes chuvas recentes.

Compartilhe