Exército brasileiro assume presidência da conferência dos exércitos americanos Revista Brasília |As notícias buscam se destacar de maneira mais proveitosa e satisfatória para a sociedade, como Real Invest, Brasil, Entretenimento, Entrevista & Cia, Gastronomia & Vinhos, Saúde e Beleza e Vídeos, em plataforma online.
BRASIL

Exército brasileiro assume presidência da conferência dos exércitos americanos

CCOMSEx  -   07 de novembro de 2021

O Exército Brasileiro assumiu a presidência da Conferência dos Exércitos Americanos (CEA), um órgão militar internacional constituído e liderado por exércitos dos continentes americanos. Em solenidade realizada na última quinta-feira, 4/11/2021, no Colégio Militar de La Nacion, em Buenos Aires, o Comandante do Exército Brasileiro, General de Exército Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, recebeu do Comandante do Exército da Argentina e Presidente da CEA durante o ciclo 2020-2021, Tenente General Augustín Humberto Cejas, a chefia da conferência.

A partir da transmissão da presidência, estão encerrados os trabalhos do 34º ciclo, conduzido pela Argentina, e iniciam-se os trabalhos do 35º ciclo, que o Exército Brasileiro conduzirá até 2023. A nova etapa terá como tema “A contribuição da Conferência dos Exércitos Americanos no processo de transformação e preparação do Exército do Futuro para a ampliação da cooperação e integração no enfrentamento dos desafios e ameaças que podem afetar a segurança e estabilidade do Continente Americano”.

A passagem da presidência foi marcada por uma videoconferência que reuniu comandantes e representantes dos comandos dos exércitos das 22 nações que constituem a CEA. Na oportunidade, o General Paulo Sérgio destacou a importância da Conferência e dos trabalhos do último ciclo, que foram voltados à formação dos sargentos.

“A Conferência dos Exércitos Americanos é capaz de unir os Exércitos Americanos e organismos militares observadores com o objetivo de ser um fórum de debates para o intercâmbio de experiências e a ampliação dos laços de amizade e da confiança mútua. Isso foi demonstrado no Ciclo 34, no qual importantes acordos foram aprovados. As conclusões e recomendações sobre o treinamento e atuação dos sargentos serão de grande utilidade para o Brasil, pois decidimos implantar uma nova Escola de Sargentos do Exército, que reunirá as atuais escolas em uma única instituição de ensino, melhorando assim a formação dos líderes das pequenas frações”.

O Comandante do Exército Argentino, General Cejas, enfatizou a superação e a capacidade de adaptação dos trabalhos do 34º ciclo, atingido pelas limitações da pandemia da covid-19, e destacou o compromisso do Brasil com a próxima etapa. “Aprendemos que a ferramenta virtual nos permite otimizar recursos e tempo. A utilização desta modalidade constitui uma inovação na Conferência dos Exércitos Americanos e por isso devemos trabalhar para encontrar um equilíbrio metodológico para atingir os objetivos traçados. As lições aprendidas neste ciclo indicam que a modalidade híbrida é a que permite atingir a maior eficiência no cumprimento do programa de eventos da Conferência. O Exército do Brasil, que recebe hoje a sede e a presidência da CEA, certamente encontrará uma forma de capitalizar essas experiências, que lhe permitirão cumprir os acordos que aprovamos e desenvolver com sucesso o próximo ciclo”.

Além da presidência, outras funções foram transmitidas entre os Exércitos Argentino e Brasileiro. O 5º Subchefe do Estado-Maior do Exército Brasileiro, General de Divisão Alcides Valeriano de Faria Júnior, assumiu a Secretaria-Geral da CEA; e o Coronel Eduardo Dávila assumiu a Secretaria Executiva. Após a videoconferência, o General Paulo Sérgio e o General de Exército Marcos Antônio Amaro, Chefe do Estado-Maior do Exército, foram agraciados com a medalha Irmandade dos Exércitos Americanos. Uma formatura e um desfile realizados no pátio de formatura do Colégio Militar de La Nacion encerraram a solenidade.

CEA
Criada em 1960, a CEA tem o objetivo de se tornar um fórum de debates para o intercâmbio de experiências entre os exércitos do Continente Americano, sendo o Brasil um dos membros fundadores. A presidência da CEA é exercida de maneira rotativa, e o Brasil foi sede do evento nos anos de 1968, 1994 e 2006. Os atuais membros da conferência são Antigua & Barbuda, Argentina, Barbados, Bolívia, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Equador, El Salvador, EUA, Guatemala, Honduras, Jamaica, México, Nicarágua, Paraguai, Peru, República Dominicana, Trinidad & Tobago, Uruguai e Venezuela.

A CEA conta ainda com a participação da Conferência das Forças Armadas Centro-Americanas (CFAC) e da Junta Interamericana de Defesa (JID) como organismos militares observadores. Os exércitos de Belize, Guiana e Suriname atuam como exércitos observadores, e o da Espanha participa como exército observador especial.

Compartilhe