Ex-aliado de Bolsonaro é retirado da ‘missão’

O Palácio do Planalto oficializou no início da noite de hoje (18) a demissão do ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gustavo Bebianno. A informação veio a público às 18h26min, anunciada pelo porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros. 

Tudo começou quando veio à tona suspeitas de candidaturas laranjas do PSL nas eleições de 2018, legenda de Bolsonaro. À época da campanha eleitoral, Bebianno era presidente nacional da sigla e responsável em despachar os recursos para todas as candidaturas.

A situação de Bebianno no primeiro escalão da República começou a ficar delicada após o agora ex-ministro, ter sido chamado de mentiroso nas Redes Sociais, pelo filho do presidente, o vereador Carlos Bolsonaro. O fato aconteceu na semana passada.  

Em pouco mais de 50 dias de governo, o primeiro integrante a ser exonerado é Gustavo Bebianno, que coordenou a campanha presidencial de Bolsonaro. Quem assume a Secretaria-Geral da Presidência agora é o general Floriano Peixoto. 
 

Por Mário Benisti
Foto: Planalto Flickr