Discurso do Embaixador Todd Chapman durante cerimônia de assinatura dos Acordos Artemis Revista Brasília
MUNDO

Discurso do Embaixador Todd Chapman durante cerimônia de assinatura dos Acordos Artemis

Embaixada dos EUA Brasília  -   02 de setembro de 2021

Presidente Bolsonaro, ministro e astronauta Pontes, ministro França, ministro Ramos, líder Barros, a todos os ilustres convidados, muito bom dia. 

Que prazer estar aqui neste dia tão importante.

A parceria espacial Estados Unidos-Brasil ajuda a garantir o acesso e uso responsável e seguro do espaço por todos nós. Essa parceria estratégica entre nossos dois países é forte, e nossa relação contribui para a paz e prosperidade dos cidadãos não somente em nossos dois países, mas também no mundo. Hoje, nós demos outro passo concreto nessa parceria com a ascensão do Brasil aos Acordos Artemis, a décima segunda nação no mundo e a primeira da América do Sul. 

Os Acordos Artemis são parte de um esforço amplo de seus signatários para trabalharem juntos  para a exploração civil pacífica do espaço e pela obtenção de informações obtidas do e por estar no espaço.

Eu saúdo a decisão do Brasil de se juntar a esses esforços. Ela enfatiza nossa aspiração conjunta em retornar humanos à Lua até 2024. Eventualmente expandir e aprofundar a exploração espacial. 

Senhor presidente, eu espero ver na Lua a bandeira brasileira ao lado da bandeira dos Estados Unidos.

Como o pioneiro da aviação brasileira Alberto Santos Dumont ajudou a liderar o mundo na era da aviação, hoje cientistas e pesquisadores brasileiros estão participando na liderança de um novo capítulo da exploração espacial. Nós esperamos que os jovens brasileiros sejam inspirados, como o presidente Kennedy inspirou uma geração, e levem as aspirações incorporadas nos Acordos Artemis muito além do que hoje imaginamos. 

Vale lembrar, também, aqui hoje que o Santos Dumont não foi apenas um pioneiro da aviação, mas também pioneiro na cooperação Estados Unidos-Brasil. Em 1903 ele permitiu uma mulher americana, Aida de Acosta, a pilotar um de seus dirigíveis sozinha, ajudando-a a se tornar a primeira mulher a comandar uma aeronave motorizada sozinha. 

Hoje, como o secretário Blinken e o administrador da NASA, Nelson, mencionaram, os Acordos Artemis planejam colocar a primeira mulher e a primeira pessoa negra na Lua. Da mesma maneira que Santos Dumont e de Acosta fizeram uma parceria há mais de um século, brasileiros e americanos de novo estão estabelecendo uma parceria, mas, desta vez, para alcançar as estrelas. Essa parceria Brasil-Estados Unidos é realmente sem limites.

Muito obrigado a todos. Obrigado, Sr. presidente. 

Compartilhe