FAPESP lança edital para seleção de novos CEPIDs

A FAPESP iniciou o processo de seleção de novos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs). Este é o terceiro edital do programa iniciado em 1998, que tem como objetivo financiar, por um período de até 11 anos, a constituição de centros de pesquisa de classe mundial, comprometidos com o desenvolvimento de pesquisa, a formação de recursos humanos, a transferência de tecnologia e a difusão de conhecimento para a sociedade.

No primeiro edital, lançado em 1998, foram selecionadas propostas para a criação de dez CEPIDs. No segundo, em 2011, outros 17 projetos foram aprovados. Na chamada atual, serão constituídos 18 centros, a serem escolhidos entre 2021 e 2026, em seis ciclos de apresentação de propostas, divididos por áreas de conhecimento.

No primeiro ciclo, em 2021, serão selecionados até três CEPIDs nas áreas de ciências da saúde, biológicas e agronomia e veterinária. As pré-propostas devem ser apresentadas até 15 de setembro. As propostas selecionadas deverão ser reapresentadas de forma completa até 26 de fevereiro de 2022. O resultado da seleção final será divulgado em 31 de agosto de 2022.

- Chamada selecionará 18 Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão em seis ciclos de apresentação de propostas, entre 2021 e 2026 (biovidro desenvolvido no CEPID CeRTEV; foto: Léo Ramos Chaves/Pesquisa FAPESP)

Nos anos subsequentes – e seguindo os mesmos procedimentos – serão selecionados três CEPIDs nas áreas de ciências humanas, sociais, arquitetura e urbanismo, economia e administração (2022); seis nas áreas de ciências exatas e da terra e engenharias (2023 e 2025); e outros seis nas áreas de ciências da saúde, biológicas e agronomia e veterinária (2024 e 2026).

“Cada um dos CEPIDs selecionados terá sua atividade avaliada no terceiro, quinto e oitavo anos de implantação”, afirma Luiz Eugênio Mello, diretor científico da FAPESP. Os centros que não forem aprovados no terceiro ano terão mais seis meses de apoio até sua desativação. E os aprovados na avaliação do quinto ano terão apoio renovado por mais seis anos. Os centros que não forem aprovados na avaliação do oitavo ano terão um ano adicional de apoio, em valores reduzidos, para sua desativação ou busca de outra fonte de financiamento.

Ao longo dos 11 anos de financiamento, cada CEPID contará com até R$ 8 milhões anuais nos primeiros cinco anos – num total de até R$ 40 milhões no período. “A partir do quinto ano, o limite do orçamento será definido pela FAPESP por ocasião do processo de renovação. Espera-se que a pesquisa do centro possa seguir sendo realizada com a infraestrutura adquirida e instalada nos cinco anos iniciais. A FAPESP só analisará a solicitação de novos grandes equipamentos em casos excepcionais, muito bem justificados”, sublinha Mello.