BRB começa a operar Fungetur

Empreendedores do setor de turismo que atuam nos estados de Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, além da capital federal, já podem acessar recursos do Fundo Geral do Turismo (Fungetur) através do Banco de Brasília (BRB). A instituição financeira está entre as 29 credenciadas pelo Ministério do Turismo a operar recursos do fundo. Ainda em 2020, a Pasta liberou R$ 521 milhões para que o banco pudesse ofertar ao setor.

Para acessar os recursos, os empreendedores devem se dirigir a uma das agências do BRB nestes estados. A expectativa, segundo a instituição financeira, é ampliar a oferta da linha de financiamento com recursos do Fungetur para todos os estados que integram o Consórcio Interestadual de Desenvolvimento do Brasil Central, entre eles Maranhão, Rondônia e Tocantins, a partir da abertura de agências nestes estados.

O Fungetur é uma linha de financiamento com recursos do Ministério do Turismo, destinada, preferencialmente, aos segmentos de micro, pequenas e médias empresas. Diante dos impactos causados pela pandemia de Covid-19, o governo federal autorizou um crédito histórico de R$ 5 bilhões para auxiliar empreendimentos turísticos no cenário de crise, com taxas e prazos diferenciados.

“Temos atuado diuturnamente para garantir que o dinheiro chegue, de forma ágil e facilitada, aos empreendedores do setor de turismo. Entendemos que esses recursos contribuem para que o setor possa sobreviver aos efeitos da pandemia e se preparar para a retomada das atividades”, destaca o ministro do Turismo, Gilson Machado Neto.

Segundo o secretário nacional de Atração de Investimentos, Parcerias e Concessões, Lucas Fiuza, pela primeira vez há, no mínimo, três agentes financeiros credenciados por unidade da federação. “Além das 29 instituições financeiras habilitadas a operarem os recursos do Fungetur, o credenciamento de novas instituições permanece aberto”, completa Fiuza.

FUNGETUR – Por meio do crédito emergencial de apoio ao setor de turismo no país, desde 2020 já foram preservados mais de 42,8 mil empregos diretos. A maioria dos valores contratados (71%) foi destinada a microempreendedores individuais (MEI). Ao todo, foram contratadas 3.369 operações de crédito em 2020 e 76 em 2021.

Os recursos podem ser usados tanto para capital de giro – dinheiro necessário para bancar o funcionamento de uma empresa – quanto para aquisição de bens, como máquinas e equipamentos. Podem ser usados, ainda, para a realização de obras de construção, modernização e ampliação para a retomada das atividades, além de reformas em geral em empreendimentos paralisados pela pandemia. A maior parte dos recursos contratados até o momento (85%) foi destinada a capital de giro.

Para acessar os recursos do Fungetur é necessário estar no Cadastur, cadastro de pessoas físicas e jurídicas que atuam no turismo. O cadastro é rápido, gratuito e pode ser feito online, clicando AQUI. Com a situação regular no Fungetur, basta procurar uma das 29 instituições financeiras credenciadas a operarem recursos do Fundo. A análise para concessão do crédito é realizada exclusivamente pelo agente financeiro credenciado.